Um ponto final à história da morte do Java

Java morreu? A notícia que o Google Chrome bloqueou o Java no ano de 2015 foi interpretada de forma errada por muitos entusiastas do mundo da programação principalmente para os iniciantes desta linguagem. Acabei me deparando com o desespero de muita gente em muitos fóruns, blog e grupos em redes sociais pensando que a linguagem estava sendo extinta, com isso decidi escrever este post para sanar a duvida do pessoal e acalmar os ânimos principalmente dos estudantes que estão se dedicando e investindo no aprendizado desta linguagem de programação.

Um ponto final à morte do java

A plataforma Java é dividida em 3 partes:

  • Java SE que faz parte do Development Kit que junto com o Swing é destinada para aplicações desktop.
  • Java EE que junto com o Development Kit é destinada a aplicações web.
  • Java ME que junto com o Development Kit é destinada a aplicações para dispositivos moveis.

Além destas 3 partes temos o plugin para browser do Java que permite que pequenas aplicações desenvolvidas em Java rodem dentro do navegador web, estes são os chamados applets, são estes plugins que foram bloqueados pelo Chrome com versão acima de 42, seu bloqueio se deu justamente por segurança e desempenho e por utilizar a plataforma NPAPI que se encontrada totalmente ultrapassada nos dias de hoje. Mas não foram apenas os plugins da linguagem Java que foram afetados outros como Silverlight, Facebook Video e outros plug-ins semelhantes baseados na NPAPI também tiveram restrições pelo Google.
google-chrome

Se acessarmos o site oficial da Oracle na página que demostra como ativar o Java no navegador veremos uma caixa de aviso de bloqueio, antes existia um opção para habilitar e desabilitar com o bloqueio a opção foi removida das configurações do navegador.

aviso-bloqueio-java

Para quem precisa trabalhar com applet e quiser usar o chrome terá que ficar atrelado a versão mais antigas e ativar o suporte a NPAPI no navegador digitando a opção chrome://flags ou chrome://flags/#enable-npapi na URL e ativando o recurso, outra alternativa é usar navegadores como Mozilla Firefox que ainda liberam o uso destes plugins.

Exemplo do plugin rodando no navegador Mozilla Firefox

Desenvolvi um exemplo onde tenho um applet lendo um arquivo local, o seu start se dá no navegador e sua rotina faz leitura de um arquivos TXT no diretório do usuário demonstrando o poder de invasão desse tecnologia.

applet-iniciando

Exemplo do plugin rodando no Chrome versão 45 sendo bloqueado

Essa é a imagem que aparece quando o navegador bloqueia totalmente a execução do plugins Java, até o console do deixou de ser exibido.

applet-bloqueado

Podemos ver que o bloqueio foi apenas dos plugins applet que já se encontram defasados e que nenhuma das 3 plataformas Java serão afetadas por isso muito menos ter a sua morte decretada. O Java hoje é umas das linguagens lideres no mundo corporativos em desenvolvimento de software e cada vez mais ganhando espaços no mercado em todas as áreas, podemos ficar tranquilos em continuar nosso estudos e nossa profissão.

Documento da Oracle

Migrating from Java Applets to plugin-free Java technologies


Acesse
Cursos e Projetos
Java
Acesse
Outros Cursos
PHP MySQL Android
Acesse
Encomende um Projeto
Feito pra Você
Acesse
Tire as Dúvidas On-line
Consultor
Acesse
Aulas de Java só suas
Encomende Agora
Acesse
Dividindo Conhecimento
Posts e Tutoriais
Acesse
Sites e Parceiros
Associados
Acesse
Menu Inicial
Home Page
Instrutor Java Quer se tornar aluno VIP? CLIQUE AQUI!
Instrutor Java Alex Fernando Egidio
Autor, criador e fundador do Java Avançado Cursos TI. Atua no mercado como desenvolvedor e engenheiro de sistemas em Java é apaixonado por desenvolvimento web em Java e pela “mágica” que seus frameworks trazem para o dia a dia de nós desenvolvedores.
Com mais de 10 anos de experiência ajuda programadores do Brasil todo a se tornarem profissionais.